DAILY POST #2 AS CAUSAS LGBT E REFERÊNCIAS A RELIGIÃO

No meu post sobre Ateu ou Neo-Ateu, já deixei clara minha posição sobre o estado laico e as intervenções religiosas, mas agora vou me focar – e fazer polêmica – com apenas uma vertente: os direitos LGBT.
O mundo é composto de milhares de religiões, mas dessas milhares podemos separar as principais: Os Cristão (Católicos e Evangélicos), os Judeus, os Islâmicos, os Hindus e os Budistas (caso você considere budismo uma religião). Dentre elas, temos dezenas de vertentes, mas para o main point desse post, não será necessário essa divisão.
Nos diferentes Estado – democráticos ou ditatoriais – é possível ver uma religião predominante, onde a mesma, sem querer muitas vezes, dita bases da moral do povo e uma intervenção brusca muitas vezes pode acarretar numa analogia da mola, o que não queremos de forma alguma. Essa moral inconsciente é o que ajuda a sustentar uma comunidade, sim, claro. Porém ela não pode ser única, muito menos incorruptível. A quintessência dessa moral trata-se em respeitar o próximo como a si mesmo e esse padrão sim é o aceitável. Mas e em relação ao “diferente”?
Sem precisar entrar no mérito biológico da homossexualidade (ou bi, ou trans) é fácil saber que existe uma minoria representativa de gays (me referindo aqui a toda comunidade LGBT) sejam eles assumidos ou não. Os mesmos querem seus direitos atendidos, mas em primeiro lugar, serem respeitados… E como respeitar se existe uma moral que automaticamente te desrespeita?
Comecemos pelo Islamismo dos muçulmanos, seu livro, o Corão transmite a mensagem, na 26ª sura, Livro dos poetas: “Dentre as criaturas, achais de vos acercar dos varões, deixando de lado o que vosso Senhor criou para vós, para serem vossas esposas? Em verdade, sois um povo depravado!”. Ou seja, o Corão diz que o homem foi feito para a mulher e que pensamentos homossexuais até são permitidos, mas o ato é uma afronta a Deus e ao Corão.
No Judaísmo e no Cristianismo, por serem de uma mesa vertente, vemos uma igualdade e uma diferença. Para ambos, Levítico 20:13, do velho testamento serve: “Se um homem coabitar sexualmente com um varão, cometerão ambos um ato abominável; serão os dois punidos com a morte; o seu sangue cairá sobre eles.” Porém na fé cristã, esse preconceito se estende na carta de Paulo aos Coríntios (1Coríntios 6:9) e em 1 Timóteo 1:10.
No Hinduísmo, a homossexualidade é tratada como uma forma de amor como qualquer outra, existe apenas uma vertente mais extremista, o Código de Manu, que trata a homossexualidade como “punível”, mas apenas após a morte.
Para os que consideram o Budismo uma religião, os ensinamentos do sábio Buda são muito claros quando se referem ao amor sem discriminação, todos são igualmente amáveis e dignos de amor, além dos ensinamentos também pregarem o respeito mútuo.
Nas inúmeras religiões africanas nativas, podemos ver divergências já que muitas não possuíam livros ou escritas com seus ensinamentos, mas algumas tratam a homossexualidade como um desejo normal do homem, outras acreditam que é um distúrbio que pode ser reversível e muitas demais não aprovam nem reprimem, afinal amor é amor. OBS: o fato de religiões africanas não serem muito embasadas não lhes tira o mérito, religião é religião! Um fato a ser estudado são as várias vezes que o continente foi invadido e catequizado, portanto a raiz de muitas religiões já se perdeu há tempos.
Movimentos de menor expressão como os Wicca também aceitam a homossexualidade como normal, nenhuma base do Confucionismo chegou a estudar o fato da homossexualidade.
Por que coloquei as religiões nessa sequência? Simples, observando da primeira até a última, vemos que o preconceito vai diminuindo cada vez mais – isso porque eu não citei os gregos politeístas que faziam sexo entre si por diversão, mas casavam-se com mulheres e os politeístas egípcios, pois os hieróglifos não apontam fatos discutíveis sobre relações homossexuais de 5000 anos atrás.
Ainda hoje estamos vendo o oportunismo religioso transformar em zumbis fanáticos seus fiéis de intelecto fragilizado pela culpa, pelo medo do pecado e assustados ante a chamada “Ira de Deus”. Essa dominação vem bem a calhar para os interesses políticos dos religiosos fundamentalistas, que usam suas igrejas para enriquecimento ilícito e garantias eleitoreiras.

Espero que se você, que está querendo mudar de religião ou encontrar uma e pertence a comunidade LGBT e está com receio, que pesquise o que é melhor para você e o que mais fará você feliz. Lembrando que todas as religiões supracitadas contém no Brasil.

63431_523402467721112_832716337_n

Advertisements

3 thoughts on “DAILY POST #2 AS CAUSAS LGBT E REFERÊNCIAS A RELIGIÃO

  1. Quanta raiva com quem tem uma crença baseada em Cristo em amigão.Não entendo. Numa briga dessas, onde quem está contra igreja quer ensinar as criancinhas sobre relação sexual com o mesmo sexo, relação sexual com o sexo oposto, relação sexual com X ,relação sexual com Y,relação sexual com Z e toda a combinação que você imaginar.Onde quem está contra a igreja quer legalizar o trabalho do traficante “aviãozinho” ou legalizar o trabalho de uma prostituta como sendo legal.Onde usam nosso dinheiro para financiar Tico Santa Cruz, Luan Santana , para financiar a peça macaquinhos.Onde o funk é o maior modo de lavar dinheiro pregando nas cabeças das pessoas o que é uma suposta “Boa vida”.Onde o trabalhador está indo rumo a miséria, através desse governo que é muito mais bandido do que Feliciano, do que Malafaia.E tudo isso é culpa do governo, pois faz parte da agenda pra alcançarem o que querem: a bestialização. Não sou a favor desses pastores que você citou mas eles estão na mesma guerra, com as pessoas de bem.

    Like

    • Olá, Gustavo. Entendo que em sua defesa a fé cristã você tente atacar as debilidades do Estado, mas não é desse ponto que o texto trata (se você sequer o leu). Ora, eu em momento algum citei nomes de indivíduos, então porque você escreve “não sou a favor desses pastores que você citou”? Aqui eu fiz uma breve analogia de como as religiões tratam a classe LGBT e em principal a homossexualidade. Ali estão apenas escritos o que pensa cada vertente religiosa e não apenas o cristianismo, todos os preconceitos estão expostos. Além dos preconceitos expostos, vejo que você esbanjou mais alguns em seu comentário, como a ignorância a respeito da liberdade sobre o corpo, sobre o que é ou não cultura, sobre toda a corrupção política no nosso país e até sobre a famigerada Lei Rouanet. Que pena. Não vou me ater a seus pontos levantados, pois eles não fazem parte da discussão do post, mas lhe convido a ler outros posts do blog e também a conhecer mais sobre o que você critica. VlwFlw 😉

      Like

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s