RETROSPECTIVA 2014

Como a maioria dos blogs e sites mais famosos estão fazendo, resolvi entrar na onda e encerrar o 50SON desse ano com uma retrospectiva dos fatos – para mim – mais marcantes do ano. Política, esportes, entretenimento e afins que marcaram um ano conturbado no Brasil e no mundo.
Não por ordem cronológica, mas por importância e relevância para mim, os acontecimentos citados abaixo vão de experiências in e out para que repensemos nossas vidas e como vamos tocar o mundo daqui para frente. Espero que gostem!
1) SHOW REAÇA 2014
NADA no ano foi mais desagradável que o mimimi reacionário de 2014 e não estou falando apenas dos eleitores do Aécio (como de praxe), mas de toda uma direita que na verdade não sabe porque é de direita, aqueles que foram às ruas em junho do ano passado se acharam no direito de usar uma manifestação apartidária como pedido para a volta do PSDB ao governo federal. Não me lembro se disse aqui, mas meus votos se dividiram nessas eleições, no primeiro turno votei por mudança e no segundo contra o retrocesso (dá para entender?). Liderados por velhos e novos ícones como Lobão, Olavo de Carvalho, Kim PK, Rachel Sheherazade, FHC, Aécio Snow entre outros, a Elite Branca brasileira fez a mais intensa, porém pior oposição de todas as eleições e mesmo assim quase venceu os “comunistas socialistas do Foro de São Paulo”… Com pedidos pífios de intervenção militar, anulação das eleições e o efeito Aécio, a direita brasileira se mostrou despreparada para assumir posição de prestígio no país: Se perdendo já provoca esse rebu todo, imagina vencendo? O show reaça 2014 ainda invadiu as redes sociais provocando brigas e zoeiras intermináveis, as palavras que mais li esse ano no Facebook foram: Dilma, Aécio, coxinha, petralha, corrupção e água.
IN: Luciana Genro OUT: Lobão
2) ESTADO ISLÂMICO
SURGE um novo califado no Oriente Médio, uma rápida expansão terrorista pode decretar uma nova guerra mundial. Isso não é loucura nenhuma se pensarmos que a ONU está dividida entre atacar ou não os líderes e sede do ISIS. As reuniões agora estão mais pautadas nessa “febre do mau”, uma espécie de bomba cujo detonador está nas mãos dos Estados Unidos, porém em contrapartida, os reféns estão em poder dos terroristas. A justificativa ainda é uma jihad, mas sabemos bem que passa disso e que Al-Baghdadi, califa, possui pensamentos de expansão da ideologia islâmica, o que não seria nada anormal se não fosse uma expansão pela força, matança, violação dos direitos humanos e nenhuma cordialidade. As cartas estão na mesa e quem atirar a primeira pedra poderá ser entendido como aliado ou adversário, a presidenta Dilma já se pronunciou uma vez dizendo que prefere o diálogo a uma guerra armada, mas fica difícil dialogar com um pessoal que decapita estudante e crucifica gente a torto e direito, os próximos anos serão de tensão extrema e não vai demorar muito até simpatizantes do terrorismo se manifestarem nas redes sociais.
IN: Mino Carta OUT: Dilma Rousseff
3) FUTEBOL BRILHANTE
NÃO SÓ jogadores, mas times e seleções incríveis ganharam espaço na TV e noticiários, o ano simplesmente foi fantástico em todos os aspectos, não me arrependo de nada que vi esse ano a respeito de futebol. Tivemos o nascimento de ícones como o alemão Mario Götze, o colombiano James Rodríguez e a asenção do galês Gareth Bale, além disso, vimos a evolução do garoto Neymar jogando pelo barcelona e a persistência de mitos como os jogadores Andrea Pirlo, Rogério Ceni, Buffon e Xavi Hernández. Tivemos também a Copa das Copas sediada aqui no nosso querido Brasil anil e com certeza ela merece essa nomenclatura… Seleções que ninguém acreditava fizeram bonito (Colombia e Costa Rica), seleções que todos acreditavam deram vexame (Itália, Inglaterra, Portugal e Espanha), craques se tornaram lendas (Bastian Schweinsteiger, Manuel Neuer e Arjen Robben), lendas se tornaram mitos e mitos quebraram recordes (Miroslav Klose, maior atilhero da história das copas, superando Ronaldo com 16 gols), tudo isso e o Brasil, o Brasil seleção, o Brasil país o Brasil torcida, dos três, apenas um eu isento de vergonha nacional e apenas um eu não isento de culpa geral… A seleção foi massacrada no maior vexame da história das copas (envolvendo seleções de peso), uma humilhante derrota em pleno Mineirão por 7×1 contra a toda poderosa Alemanha que fez o que a seleção de David Luiz e cia não fez: Jogou futebol. A torcida dos estádios (por parte brasileira, claro) falsa, não mostrou o que é ser brasileiro, maquiavam a imagem de “torcida amiga” cantando o hino a capela, mas não demonstravam calor ao jogo, não tinham aquele espírito do torcedor que normalmente lotaria um Maracanã, um Mineirão ou o estádio do Corinthians e para fechar, vaiaram a presidenta e a xingaram em rede nacional – gostaria de ver se teriam culhão para xingar a mulher do vizinho em rede nacional daquele jeito – e o Brasil país, esse que se esforçou para não ser mais um cachorrinho da FIFA, porém não se esforçou o bastante, em meio a corrupções, superfaturamento e desvio de verbas as obras da copa foram ficando prontas e o novo maracanã foi erguido e quase viu Lionel Messi levantar a taça de campeão do mundo. O ano também foi dos técnicos e esses sem dúvida alguma já tem meu veredicto: Melhor do ano para Simeone, do Atlético de Madrid e o fiasco do ano vai para Felipão, um técnico obsoleto que está fazendo hora extra no trabalho.
IN: Seleção Alemã OUT: Carlos Parreira
4) CINEMA DECENTE
BLOCKBUSTERS parecem não ter mais vez no Oscar e isso foi provado com a escolha do melhor filme do ano passado, 12 Anos de Escravidão, mas parece que não só Hollywood aprendeu isso como o cinema brasileiro também e a Globo Filmes, pela primeira vez não produziu o melhor filme brasileiro do ano (para mim), o longa Hoje eu Quero Voltar Sozinho foi o filme não-estrangeiro fora da globo filmes com mais audiência nacional, além de repercussões e prêmios internacionais que renderam uma indicação ao Oscar de melhor filme estrangeiro. vitória para os cinéfilos que podem apreciar agora filmes com mais enredo, história e informação, tudo isso se une ainda com as novas declarações da Ancine, que limita as exibições de filmes estrangeiros no nosso país, veremos agora se os que ocuparão seus lugares serão as comédias pastelão de Leandro Hassum ou filmes de alguma importância além de puro entretenimento. Ícones se foram esse ano e a morte mais sentida internacionalmente com certeza foi a de Robin Williams, mas também tivemos celebridades que nos deixaram com aquele cisco incomodando os olhos como Phillip Seymour Hoffman, Roberto “Chespirito” Bolaños, José Wilker entre outros.
IN: Daniel Ribeiro OUT: Cinema Blockbuster
5) VIVA A DIVERSIDADE!
INÚMEROS casos de lgbtfobia ocorreram pelo Brasil e mundo a fora, mas com certeza esse ano foi o mais valoroso para a luta da militância lgbt contra o preconceito e da declaração de muitos ícones que reforçaram esse processo de mudança que, para mim, já deveria estar num patamar mais avançado – mas estamos falando de Brasil, ou seja… -, mesmo com o apoio do governo federal, bancadas evangélicas barram PL’s que ajudariam na luta contra a homofobia e o povo parece entrar numa dicotomia de lucidez e emburrecimento: ou você é a favor ou é contra e ponto final. Não! Não é assim que funciona e temos que demonstrar isso, o correto seria: mesmo não sendo a favor, lembre-se que você não está sozinho no mundo. Os dois mitos criados que foram mais ditos em 2014 com certeza foram a “Ditadura Gayzista-Feminazi” e a preservação da “Família Brasileira”. Os conservadores que não aguentaram partiram para o ataque direto, exemplo mais escandaloso foi de Levy Fidelix em plena rede nacional e com seus posts e declarações pelo You Tube, Olavo de Carvalho foi a “sensação” da internet, atribuindo toda militância gay ao comunismo e fechando com chave de ouro com a frase “matem todos os comunistas” assim como o Padre Paulo Ricardo e suas analogias pífias juntamente com o canal Dois dedos de Teologia. Por outro lado, a força dos canais de entretenimento e notícia do You Tube ganharam força gigantesca, méritos para o canal Das Bee e o canal Põe na Roda, que revolucionaram o universo online lgbt brasileiro e a sensação norte americana Brendan Jordan, que deu um novo calor à discussão sobre ser gay discreto ou chamativo, em suas palavras, Brendan diz “eu não me importo em ser chamativo, pois você acha isso, eu não quero ser mulher, eu quero ser um homem fabuloso”. #Lacrou é pouco para resumir a atitude dos lgbt esse ano.
IN: Brendan Jordan OUT: Pe. Paulo Ricardo
Esse foi o top 5 dos temas mais quentes de 2014, mas não é só. A seguir a lista continua com os fatos e ícones mais relevantes do ano:
6) LITERATURA
IN: O Capital no séc XXI (Thomas Piketty)
OUT: Literatura caça-níquel de John Green
7) PROTESTOS
IN: Revolta dos guarda chuvas na China
OUT: Manifestação para impeachment de Dilma aqui no Brasil
8) RACISMO
IN: Atitude de Daniel Alves ao comer uma banana jogada por um torcedor em meio a partida
OUT: Torcida do Grêmio
9) OUTROS ESPORTES
IN: Vitória do surfista Medina, campeão do mundo no Havaí
OUT: Duras críticas ao comitê dos Jogos Olímpicos Rio 2016
10) PERSONAGEM DO ANO
IN: Pepe Mujica
OUT: Kim Jong-un

OBRIGADO AOS MAIS DE 900 VISITANTES DO 50SON ESSE ANO, ESPERO PODER CONTINUAR COM O TRABALHO NUM FUTURO PRÓXIMO. DIA 2 DE JANEIRO TEM POST NOVO, BOAS FESTAS E VIVA LA REVOLUCIÓN!

Advertisements

One thought on “RETROSPECTIVA 2014

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s