MELHORES FILMES (OSCAR 2015) – CRÍTICAS – PARTE 2

Amanhã teremos a grande festa de gala de Hollywood e me faltava um filme para assistir, por isso dividi minhas críticas em dois posts. Assumo que realmente os melhores filmes do ano foram escolhidos e assumo mais: o vencedor está no primeiro post. Porém, vale ressaltar também essas grandes obras que fazem parte da festa. Apreciem!

O Grande Hotel Budapeste; Birdman; Whiplash; O Jogo da Imitação; Selma; BoyHood; A Teoria de Tudo e Sniper Americano são os indicados.

O Grande Hotel Budapeste; Birdman; Whiplash; O Jogo da Imitação; Selma; BoyHood; A Teoria de Tudo e Sniper Americano são os indicados.

NO RÍTIMO IDEAL – Whiplash

A IDADE parece não ser um problema para o diretor Damien Chazelle, com apenas 29 anos ele consegue criar uma trama cheia de tensão e fascínio, uma história clichê, porém não deixa de ser fantástica. A afirmação dos outros cinéfilos sobre o filme ter um final previsível eu mantenho, mas acrescento que isso não é fator para menosprezar o filme. Méritos para J.K. Simmons, que, como havia dito, merece seu Oscar de ator coadjuvante. Fiquei também muito surpreso com a maturidade de Miles Teller e como ele trabalha a cabeça de seu personagem, um filme cheio de detalhes que merece o seu lugar no podium.

A MARCHA PELA VITÓRIA – Selma

IMPRESSIONANTE como alguns roteiristas conseguem resumir um fato histórico sem transformá-lo em algo muito meloso. Com uma trilha sonora forte e atuações significativas, Selma é sim um dos melhores filmes do ano, porém de todos, considerei o mais fraco, talvez por não ser algo tão inedito no cinema, mesmo assim dígno de muito respeito além de trazer Luther King com uma visão menos heroica e mais idealista, tirando algumas vezes o posto de “deus” que ele recebe: Um ser humano bravo com ideais definidos que luta pelo direito de seu povo.

A TEORIA DE REDMAYNE – A Teoria de Tudo

ROUBOU A CENA sem pensar duas vezes, se posso apontar o ponto mais forte de A Teoria de Tudo, diria que é a atuação de Eddie Redmayne como o físico Stephen Hawking, uma das mentes mais brilhantes do mundo. A maneira que a história é contada – baseada no livro de sua primeira ex-mulher – fortalece a parte emocional do filme, que não chega a ser um encanto no lado da física, mas uma história de amor fora dos padrões clichês. Destaque para as passagens da degeneração de Stephen por causa da ELA.

ATIRADOR PATRIOTA CONTRA O ORIENTE MÉDIO MALVADÃO – Sniper Americano

AME E IGNORE Sniper Americano de uma forma muito interessante, o filme é lindo: composição de imagem, continuação, fotografia e a atuação de Bradley Cooper. E ao mesmo tempo exala aquele patriotismo norte americano que já cansamos de assistir, porém algo sempre nos faz voltar ao cinema e ver mais um filme de guerra ao terrorismo islâmico. o charme também passa pela cabeça pensante de Clint Esatwood que possui a manha de não te deixar sair da sala de cinema em cenas completamente babacas. O filme é o exemplo claro que a arte cinematográfica supera muitas vezes a mensagem que o filme traz.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s