DA ESQUERDA PARA A ESQUERDA

esquerda-e-direita

Nessa onda de papos ideológicos com diferentes jovens, me veio à cabeça conversar também com a ala progressista de esquerda com quem compactuo.

Meu convidado dessa vez foi Carlos Eleonay Meirelles Garcia, de 18 anos. Viramos colegas de Facebook no começo do ano e sempre discutimos a respeito de futebol (dois torcedores do Barcelona e fãs de Leo Messi) e política, principalmente.

Carlos me contou sobre suas visões a respeito da situação política, do Partido dos Trabalhadores, economia e como deve ser feita a mobilização dentro da esquerda. Acompanhe.

A grande massa não tem nenhum benefício pelo caráter político atual. Há tempos a política dentro do Brasil tem se tornado bipartidarista, entre PT e PSDB, com isso a disputa tem aumentado ao ponto do interesse se restringir por parte do PT em se manter de qualquer forma, e do PSDB de alcançar a presidência; com ambos aplicando uma política neoliberal. A massa ainda sofre demasiadamente com a influência de mídia e por isso não amplia a visão sobre esse cenário, mantendo o foco sobre os dois partidos, e ainda tratando o PT, como um partido de esquerda, sendo que se apresenta reformista. Toda essa situação aliena o povo, que se encontra sem nenhum ganho, enquanto a disputa política partidária reprime os desejos e a necessidade do povo.

Sobre todos esses anos do governo petista: Pros: os avanços em todos os campos foram notáveis, desde educação até economia. A ampliação das UF’s e dos programas universitários, a criação de acordos com países emergentes (como o Brasil) foram os fatores mais positivos. Contras: o governo não mudou a estrutura social! Por mais que a pobreza tivesse diminuído, ainda manteve latifundiários, empresários e diversos burgueses em constante ascensão! Não realizou mudanças de base como reforma agrária, além de ter buscado manter-se no poder por coligações de puro interesse governista, criando um caráter neoliberal e reformista.

Sobre a instabilidade econômica: Bem, eu não tenho uma visão tão ampla dessa área, vejo de forma bem restrita até, mas vejo que o maior fator para isso foi a grande facilidade de crédito criada em meio a crise de 2008. O Brasil havia encontrado recursos econômicos desde Lula, e não fez uma “poupança” desses recursos, e dentro de um mercado liberal se encontrou refém do mesmo. Mas devido aos recursos obtidos, a crise atrasou chegar aqui, e devido aos mesmos recursos, encontramos “somente” uma instabilidade, que infelizmente é característica do neoliberalismo.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s