OSCAR 2016 – PREVISÕES

Chegamos finalmente à premiação que mais agita os corações dos amantes de cinema. Como o ano passado, vou discorrer um pouco sobre os indicados e minhas previsões – lembrando que eu sou um mero espectador, se quiser algo mais fiel, visite o Cinema em Cena ou o Pipocando – para essa que será uma cerimônia interessante…

Interessante pelo fato de como há muito não se tinha, incertezas sobre os cinco principais prêmios (Melhor filme, diretor, ator, atriz e fotografia). As previsões são sempre um misto de razão e eloquência, mas não podemos deixar de lado nenhuma delas, nunca, visto que a Academia, por mais profissional que seja, também possui seus preconceitos.

Como melhor filme, as minhas fichas vão para Spotlight, do diretor Tom McCarthy. O filme é composto de uma tensão e de diálogos incrivelmente arrebatadores e de uma montagem impressionante, de modo que o espectador não desanime do filme em momento algum durante a trama que é sim, muito complexa. Outro concorrente de peso será O Regresso, do atual campeão Alejandro Iñarritú, estrelado por Leonardo DiCaprio.

Para melhor ator, creio que a briga será intensa – e aí entrará a paixão – entre Leonardo DiCaprio (e sua busca pela primeira – e mais que merecida – estatueta), pelo filme O Regresso e Eddie Redmayne, por sua atuação fantástica no papel de uma transsexual no filme A Garota Dinamarquesa. Duas atuações de peso não só pelas emoções trazidas às personagens, mas pelo peso do papel social que ambas representam e a capacidade dos dois atores de interpretarem com perfeição papéis que não são de amadores. Michael Fassbender pode surpreender por seu trabalho em Steve Jobs.

Na categoria melhor atriz, temos grandes indicadas por grandes filmes, meu voto está  dividido entre Cate Blanchett, por sua atuação impecável em Carol e Saoirse Ronan em Brooklyn, mesmo não tendo gostado muito da trama (ela “salva” o filme). Achei meio forçada a indicação de Jeniffer Lawrence, provavelmente pelo fato de não ter gostado muito da trama de Joy, Lawrence não é uma má atriz, muito pelo contrário, mas ela não expressou o espírito de conquistadora do sonho americano no longa…

Na categoria melhor diretor, não tenho condições para escolher um entre Iñarritú por O Regresso, George Miler por Mad Max ou Tom McCarthy por Spotlight, provavelmente o premio de melhor diretor (quarto, antes do fim na noite) indicará também o vencedor de melhor filme.

Como melhor fotografia (prêmio técnico de maior importância), minhas apostas estão em O Regresso, mas creio que Os 8 Odiados poderá ter seu momento de glória na premiação, principalmente por ter usado a técnica de cenário único.

ALGUMAS TORCIDAS E DECEPÇÕES

O prêmio de melhor filme estrangeiro ainda possui uma seleção complicada para meu entendimento da Academia, os indicados esse ano parecem não ter chance alguma de entrar numa briga protagonizada por Cinco graças (França) e O filho de Saul (Hungria), lastimável foi a não indicação do argentino O Clã e até mesmo do brasileiro Que Horas Ela Volta.

O prêmio dado aos atores e atrizes coadjuvantes esse ano me parece estar bem parelho, Christian Bale (A grande aposta), Tom Hardy (O Regresso) e Mark Ruffalo (Spotlight) serão adversários de peso e fico feliz pela volta de Silvester Stalone em um papel digno de aplausos no filme Creed. Já as atrizes Jennifer Jason Leigh (Os 8 odiados) e Rachel McAdams (Spotlight) serão as protagonistas da premiação na categoria, visto suas atuações formidáveis nos longas, Jennifer simplesmente encarnou o papel da maneira que Tarantino desejara e Rachel está brilhante no drama de McCarthy, especialmente as duas merecem ganhar por suas mudanças de hábito durante a trama dos dois filmes (ok, a emoção e o amor falam mais alto, meu voto seria para Jennifer).

Como melhor roteiro original, minha ressalva fica para a não indicação de Quentin Tarantino por Os 8 Odiados, mas uma boa notícia é que, com Tarantino fora muito provavelmente Spotlight vencerá essa categoria. Em roteiro adaptado, tive a infelicidade de não assistir O Quarto de Jack, mas creio que meu voto não mudaria, vai para Brooklyn.

Nos prêmios mais técnicos haverá uma briga boa entre Star Wars, O Regresso, Perdido em Marte e Mad Max, especialmente em montagem, maquiagem, figurino, design de produção, efeitos visuais (esse creio que Mad Max leve) e edição.

12507658_10153165338987038_396761194261561384_n

Os Oscars serão apresentados por ninguém menos que Chris Rock, tentando talvez apagar a decepção que foi ano passado com Neil Patrick. Chris é mais dinâmico e com certeza dará muito trabalho aos tradutores da TNT por usar palavras mais ardidas e ser um comediante que costuma se comunicar rapidamente. Chris será um show a parte!

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s